Fonoaudiologia para Repórter de Tv

Não é de hoje que as emissoras de tv descobriram a importância de ter em seu quadro, profissionais de fonoaudiologia para repórteres e apresentadores. É necessário sim a fono para preparar a voz, respiração, ritmo, entonação, pausa e todos os fundamentos que formam a estética da comunicação. Agora os alunos do Curso Repórter TV também terão acesso a este profissional.E o melhor, numa condição exclusiva e possível para estudantes e profissionais. Para fazer parte deste atendimento, faça contato pelo nosso mail e receba todas as orientações e condições.

 

No texto abaixo, nossa Fono Erica Sitta explica a importância da fonoaudiologia para os profissionais de comunicação. Abaixo também o currículo dela:

<Fonoaudiologa Erica Sitta presta serviços de fono para Repórter de Tv no site do Curso Repórter de Tv do jornalista Arnaldo Ferraz - Oficina da Mídia

Fga. Erica Sitta

A importância do atendimento Fonoaudiológico no Telejornalismo

No final da década de 80, houve grande mudança no formato dos telejornais, e aquele padrão mais estereotipado de apresentador, com voz impostada e certo distanciamento, foi sendo substituído pela necessidade de um profissional que utilizasse a comunicação de maneira natural, aproximando-se do público e marcando um estilo próprio de atuação. Passou-se a valorizar mais a característica pessoal do profissional, e com isso houve a exigência de que, além de tudo, o apresentador e o repórter fossem bons comunicadores. Contudo, comunicar-se bem e transmitir credibilidade não é algo tão fácil quanto parece ser, principalmente quando se está atuando diante das câmeras de televisão. O coração dispara gerando ansiedade, a respiração fica ofegante e a voz trêmula. Tudo isso pode acontecer porque estamos experimentando uma situação artificial de comunicação. Assim tornou-se imprescindível desenvolver as habilidades pessoais, e atenuar as dificuldades motivando a procura, cada vez mais importante, pelo profissional fonoaudiólogo neste contexto. No início da década de 90, os repórteres que buscavam o atendimento fonoaudiológico nos consultórios ainda apresentavam, em sua maioria, queixas e/ou problemas vocais; muitos, porém, optavam por continuar o atendimento após a solução do problema, com a intenção de melhor se habilitarem para a atuação profissional. De lá para cá, cada vez mais esses profissionais procuram o atendimento fonoaudiológico sem queixas específicas, com o objetivo de desenvolver o melhor padrão de emissão profissional. Paralelo a este movimento, a atuação fonoaudiológica dentro das emissoras de televisão também cresceu. A atuação também ganhou maior abrangência, tratando da comunicação como um todo, adequando-se a postura, a expressão facial, uso de gestos, e privilegiando os cuidados com a voz em termos de saúde vocal e expressividade. Com vistas a preparar o aluno para um desempenho vocal e comunicativo com espontaneidade, naturalidade e criatividade o atendimento fonoaudiológico foi associado a este curso de telejornalismo.

Currículo

Fonoaudióloga formada pelo Centro Universitário de Araraquara, UNIARA.

Pós-graduada em Motricidade Orofacial, pela Universidade de São Paulo - (FOB/USP).

Pós-graduada em Fonoaudiologia aplicada a casos odontológicos, pela Universidade de São Paulo - (FOB/USP).

Pós-graduada em Voz Falada e Cantada, pela Universidade de São Paulo - (FOB/USP).